Painel do Associado
Seja bem vindo ao
LOGIN DO ASSOCIADO


Voltar
RECUPERAÇÃO
DE SENHA

Atenção, enviamos o e-mail de recuperação de senha para:

Por favor, verifique seu e-mail para recuperar sua senha.

Carregando . . .

Notícia

publicado em 18/02/2022

SENADO FEDERAL ABRIGA AUDIÊNCIA PÚBLICA OUVINDO NEGACIONISTAS

Argumentos sem nenhuma comprovação científica continuam sendo reproduzidos por “especialistas”
Na última segunda-feira (14), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) presidiu uma audiência pública sobre vacinação infantil e passaporte sanitário, com a presença de médicos e juristas, com opiniões distintas sobre as questões mencionadas.

No Senado Federal, na audiência pública da última segunda-feira, o que se viu foram diversos argumentos negacionistas que induzem a população ao equívoco e a atitudes irresponsáveis e antissociais, como as incentivadas pelo Presidente da República Jair Bolsonaro.

Argumentos sem comprovação científica de que as vacinas não têm eficácia, pois é necessário continuar com os cuidados usando máscara e álcool em gel e porque elas não impedem o contágio, foram proferidos pelo médico neurologista Paulo Porto.

Tem se propagado muitas inverdades a respeito das vacinas anti-Covid desde o início da vacinação, e argumentos diversos de negacionistas tem tentado deslegitimar os imunizantes. As vacinas, de fato, não impedem o contágio da Covid-19, no entanto, inegavelmente diminuíram o número de mortes e hospitalizações de forma massiva, fruto das campanhas de vacinação. 

Basta ver que as taxas das hospitalizações por casos graves da doença são em pessoas que se recusaram a tomar a vacina, por, entre outros argumentos, não ter eficácia. Mas, esses profissionais que induzem ao erro, continuam tendo voz em locais de prestígio e renome perante a população brasileira.

Já outro argumento fraquíssimo apresentado na audiência pública foi da médica Roberta Lacerda, que colocou em xeque os imunizantes por apresentarem supostos aumentos nos casos de miocardite, além de outros problemas. 

Mas, a médica se esqueceu de que qualquer medicamento pode ter efeitos colaterais e manifestar reações em diferentes organismos, além de que os referidos casos de miocardite não têm relação direta com o avanço da vacinação. Ao contrário, a não vacinação tem relação direta com o número de mortos e sequelados pela Covid-19.

O SINTTARESP ressalta que a vacinação de toda a população é IMPRESCINDÍVEL para o controle da pandemia, e rechaçamos qualquer argumento negacionista antivacina, que induz ao erro e à morte.

VACINE-SE!

SINDICALIZE-SE, JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

Secretário de Imprensa
Georges Ken Norton de Oliveira
  • Comentar
  • Enviar
  • Imprimir

Ainda não há comentarios. Seja o primeiro a comentar.

Leia Também

Convênios e Benefícios

Galeria de Fotos

publicado em 26/08/2019

I ENCONTRO BENEFICENTE SINTTARESP

Jornal do Sinttaresp